“A estranha violência de Video Games, Parte III: “BOOM Salad Cria Um Fim para a estigmatização, marginalização e a e a deturpação de Jogos de Vídeo Game Violentos e os Jogadores que amam jogá-los.”

Vinte anos de investigação científica fracassaram à entrega de qualquer prova conclusiva de que aqueles que jogam jogos violentos, seja casualmente ou repetidamente mais violentos ou agressivos do que aqueles que participam de outras atividades sociais semelhantes de forma competitiva. Não houve nenhuma geração perdida de jovens rebeldes com raiva que foram criados com um controle de vídeo game na mão que agora ameaçam a sociedade literalmente com violência e caos. E o que dizer da suposta “função cognitiva diminuída”?

BS-PORT-TXT-1

“…Chegou o momento para um fim à perpetuação de qualquer estereótipo que reforça o mito de que aqueles que jogam jogos de vídeo game violentos, são mais violentos, ou mais agressivos do que aqueles que não o fazem.”

Se tiver qualquer inibição substancial de funcionalidade, há um aumento igualmente significativo da eficiência cognitiva e desempenho quando o jogador desenvolve o seu objetivo para o jogo, e torna-se proficiente em navegar e explorar a infraestrutura extremamente complexa e que define e engloba a experiência do jogo (aqssista o vídeo abaixo). Assim, as conclusões de alguns médicos experientes de que alguns jogadores de jogos como Battlefield 4 e de Minecraft tornaram-se cognitivamente disfuncionais, como um resultado de sua forma de jogar seja enganosa dado que o domínio de tais jogos requerem tremenda memorização, coordenação, raciocínio dedutivo e indutivo, e outro baseado em habilidades cognitivas. Claramente, portanto, o tempo chegou para a comunidade médica de admitir que a questão é muita mais complicada e muito mais ampla do que o simples ato de puxar um gatilho virtual. Da mesma forma, acreditamos, que o momento chegou para o fim à perpetuação de qualquer estereótipo que reforça o mito de que aqueles que jogam vídeo games violentos são mais violentos, ou mais agressivos do que aqueles que não o fazem.

O BOOM gostaria de agradecer a todos aqueles que contribuíram para a produção desta série, especialmente aos numerosos médicos profissionais que deram o seu tempo e experiência. Como sempre, nós concluímos com uma expressão de sincera gratidão a todos aqueles que acessaram o nosso site para se informarem. Foi um prazer.

-BOOM

BOOM Salad Logo

traduzido por Giovanna Seabra

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.